Promoção da Saúde

  • Cuidados e Prevenção em Diabetes
  • Promoção da Saúde
  • 21 de agosto de 2017
  • Diabetes é uma epidemia mundial e um grande desafio para os sistemas de saúde. O envelhecimento da população, a urbanização e a adoção de estilos de vida pouco saudáveis como sedentarismo, dieta inadequada e obesidade são os grandes responsáveis pelo aumento da incidência e prevalência do diabetes em todo mundo. Sua característica principal é a hiperglicemia (aumento de açúcar no sangue), mas doença é responsável por complicações de vários órgãos, especialmente olhos, rins, nervos, cérebro, e vasos sanguíneos.

    Pode resultar de defeitos na liberação ou na ação da insulina (hormônio responsável pela retirada do açúcar que passa de nossa alimentação para o nosso sangue), por diversos motivos. Cerca de 50% da população com diabetes não sabe que são portadoras da doença, algumas vezes permanecendo não diagnosticados até que se manifestem sinais de complicações. Por isso, testes de rastreamento são indicados em indivíduos que apresentem maior risco da doença. Fatores indicativos de maior risco são listados a seguir:

     

    Idade superior a 45 anos;

    • Sobrepeso;
    • Obesidade central (cintura acima de 102 cm para homens e 88 cm para mulheres);
    • Antecedente familiar;
    • Hipertensão Arterial;
    • Colesterol e Triglicerídeos alterados;
    • Diabetes gestacional;
    • Síndrome de ovários policísticos;
    • Doenças cardiovasculares, cerebrovascular ou vascular periférica.

     

    Quais as maiores Complicações?

    O quadro do diabético pode se agravar, e normalmente é nesse momento que o paciente percebe que tem a doença. 

    O Diabetes, quando não tratado, pode ocasionar ou agravar algumas doenças e condições:

    Doenças Cardiovasculares: Angina, Infarto, Isquemia Cerebral;

    Retinopatia Diabética: Cegueira;

    Nefropatia Diabética: Complicação na função dos rins;

    Neuropatia Diabética: Perda da sensibilidade de membros sensação de queimação, choques, agulhadas, formigamentos, dor, câimbras, fraqueza ou alteração de percepção da temperatura;

    Pé Diabético: Úlceras e feridas, que podem levar a amputação.

     

    E o que fazer?

    É importante se prevenir, mesmo que não haja fatores de risco, pois a doença pode estar presente de maneira silenciosa. Mudanças de estilo de vida, ainda que pequenas, podem prevenir ou retardar o aparecimento da doença. E as dicas são simples:

    Alimente-se bem – Uma alimentação nutritiva e variada com horários regulares, composta sempre por vegetais frescos, fibras, evitando frituras e gorduras, pode contribuir positivamente para a sua saúde e disposição no dia a dia.

    Conheça seus alimentos – Descubra a qualidade daquilo que você come. Hoje, os alimentos trazem em suas embalagens a informação nutricional. Com isso, você pode evitar aqueles que contem carboidratos e açucares em excesso, optando por alimentos menos prejudiciais.

    Pratique exercícios físicos – A atividade física reduz a pressão arterial, melhora a glicemia e ajuda no controle de peso. Além disso, melhoram a qualidade de vida e o bem estar.

    Converse com profissionais – Busque orientação sempre que tiver dúvidas ou sentir que o seu corpo se comporta de maneira diferente.

     

    Conheça seu corpo, e cuide-se bem!

Deixar um Comentário
Deixe seu comentário ou dúvida, utilizando os campos abaixo. Obrigado!